O discurso é batido, mas não dá para ser diferente: estamos passando por tempos economicamente difíceis no Brasil. Apesar disso, dívidas e inadimplência não são fatores determinantes para que sua empresa quebre, porém, é importante reforçar que manter as contas em dia é essencial para que seu negócio cresça e continue gerando lucro.

Pensando nisso, nós do Escritório Copello Gomes separamos 4 dicas para tirar sua empresa do vermelho. São sugestões pensando em como fazer suas contas voltarem ao azul, mantendo o fluxo de caixa positivo e evitando maiores problemas.

Identifique onde está o problema

Se você não sabe onde está o problema, não vai saber como resolvê-lo. Isso pode ser óbvio, mas é o primeiro passo para que você recupere os créditos da sua empresa.

Crie uma planilha, faça as contas, descubra onde está o déficit e onde o gasto está sendo maior que o lucro.

Descobrindo essas informações ficará mais fácil reparar os danos. Mas lembre-se de continuar acompanhando a origem do problema. Não significa que, se o problema foi solucionado, não haverá chances de reincidência.

Saiba cobrar clientes inadimplentes

Inadimplência é um grave problema atualmente. De acordo com o Serasa, quatro em cada dez adultos no Brasil estão com o nome sujo por conta de dívidas em atraso, somando 61 milhões de brasileiros. Esse dado não apenas mostra que o número de inadimplentes cresceu no país, como deixa claro que é a maior taxa já registrada. Até mesmo quem sempre manteve seus pagamentos em dia está com dívidas.

Se você não souber como cobrar, entre em contato com o Escritório Copello Gomes. Nós oferecemos o serviço de cobrança. Clique aqui e saiba mais.

Mantenha o controle de gastos

As contas em vermelho podem ter, entre diversos outros, dois problemas principais: gastos além dos ganhos e baixo faturamento. Aumentar os lucros não é necessariamente a saída. A falta de estrutura muitas vezes é a razão pela qual uma empresa entra em crise, uma vez que acaba-se gastando mais do que deveria, causando desequilíbrio das contas, não administrando corretamente o fluxo de caixa e desperdiçando recursos.

Porém, um ponto deve ser observado: o corte de gastos não pode comprometer a qualidade do serviço prestado. Isso seria um grande erro, uma vez que, certamente, afastaria os consumidores e o prejuízo seria ainda maior.

Saiba onde recorrer

Recorrer a um empréstimo pode ser uma solução rápida e eficiente, mas há outras soluções. O Factoring é uma opção que deve ser considerada. Fácil, rápido e seguro, funciona como um contrato de aquisição à vista de direitos creditórios da empresa contratante pela empresa contratada. Para utilizar essa modalidade, é necessário a celebração de um contrato de confissão de dívida, que consiste em regulamentar a forma de pagamento ao credor. A factoring assume a dívida impondo regras que serão dispostas no contrato.

Vale lembrar que Factoring não é a mesma coisa que agiotagem. A agiotagem é uma prática ilegal que consiste em empréstimo de dinheiro a juros mais altos que o permitido.

Colocando essas dicas em prática, sabendo onde poupar e onde investir, as contas da sua empresa sairão do vermelho, evitando assim grandes problemas, como processos trabalhistas e multas por atrasos.

Gostou deste artigo? Compartilhe e aproveite para seguir o escritório Copello Gomes também nas redes sociais.